Digisoul

Venha você também ser o salvador do mundo, torne-se um Rei Xamã!
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Busca no centro comercial de Londres

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Makkiu

avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 12/07/2012

MensagemAssunto: Busca no centro comercial de Londres   Qui Jul 12, 2012 11:49 pm

O dia estava frio e parcialmente nublado, como de costume em Londres. Fazia pouco tempo que estava na capital Britânica e naquela manhã decidira sair cedo para tratar de algo que para qualquer Shaman que estivesse naquela cidade e naquela época era essencial: um Ihai.

A tradicional tábua mortuária dos oratórios orientais serviria para nada menos que ocultar a presença de uma espírito guardião, ou seja, acima de tudo para proteger a identidade de um Shaman, para evitar que fosse localizado, para evitar batalhas indesajadas e ataques surpresa. Estratégia básica de guerra, nessecidade que Makkiu decidra cumprir naquele dia.

Caminharam despreocupadamente de sua casa até o ponto de ônibus mais próximo, Makkiu desejando que chovesse um pouco durante seu percurso a pé, coisa que não aconteceu. Do ônibus, desceram na praça central de Londres e da praça seguiram ao centro comercial da cidade.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

- Então tu pretendes esculpir por ti mesmo esta tal tábua memorial? Perguntava o Fianna Eirin a seu aliado enquanto andava surpreendentemente bem entre a multidão, considerando que vivera no tericeiro século antes de Cristo.

- Não tem jeito... Respondia Makkiu com uma exagerada pausa em sua fala, como se simulasse estar a reclamar com o nada. Não há mais templos em Londres, não com Ihais. Bem, melhor procurar sem falar com o invisível.

Diarmuid murmurara um rápido e tímido sim em resposta ao notar que para a grande maioria, se não para todas as pessoas, ele não era visível. Depois disso passaram-se alguns minutos de caminhada, quantos nenhum dos dois poderia saber, já que nem espírito nem Shaman tinham um relógio ao pulso ou preocupação de olhar outros. Só então chegaram a uma loja de marcenaria.

Se havia algo que agradava Makku em Londres era o fato de em seu comércio não haver vendedores se atirando ao cliente. Não fora difícil encontrar um kit de ferramentas adequado nem encontrar oito folhas de madeira de um mesmo tipo, precisara buscar apenas um pouco pela espessura extra necessária à última.

- Muito bom dia. Cumprimentava, já com o cartão na mão, cortezmente a balconista que o respondia em um tom baixo. Crédito, por favor.

Findada à compra e retomado o cartão, a capital britânica mostrava porque merecia a fama de chuvosa ao deixar cair de suas nuvens um temporal. Sem disposição para acabar ensopado, Makkiu segue para o táxi mais próximo e menos de vinte minutos depois chegava em sua casa.

Não pudera evitar se molhar assim como não pudera evitar os olhares curiosos de Diarmuid enquanto fazia, encaixava e fixava cada peça do Ihai. Já era noite quando faltava apenas o nome do Fianna Eirin para estar pronto e só então ele rompia o silêncio com algo mais que perguntas sobre o método de trabalhar à madeira.

- Não esperava que fostes aprender em tão pouco tempo a escultura dos orientais. Falava admirando a peça enquanto o Shaman pegava um material de caligrafia oriental que havia ganho de eniversário anos atrás, quando ainda em Glendalough decidira aprender japonês. Deverias te dedicar ao máximo em tudo que fazes.

- Tento me convencer disso há dezesseis anos, mas não tenho tido muito sucesso. Respondia em um tom de brincadeira tirando pincel e tinta. Agora vai ser rápido, em comparação ao que fizemos até aqui.

Pouco tempo e um voilà depois ali estava a Ihai, pronta, em escultura e escrita e deixada à mesa para secar a tinta. Em seguida seguiam ambos para a sala cada qual com um objetivo: Makkiu esperaria o jantar que assim como o almoço pedira por encomenda e Diarmuid se maravilharia com a televisão... De novo.

Jantar e filme terminado, Shaman e espírito seguem para a parte dos fundos do jardim. Lá não seria visto o Ihai já de letras secas nem a fogueira feita da lenha reservada a uma das lareriras da casa ou os incensos em seus surportes. Seguiram-se orações, preces ao Grande Espírito e o escapar de uma noite em um instante de pensamentos e diálogo, reconfortante e silencioso. Quando o sol saíra, Makkiu adentrara a casa com a fogueira extinta, os incensos consumidos e Diarmuid no Iahi.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Busca no centro comercial de Londres
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Centro Musical Do Condado De Los Angeles
» Busca de Rede - Sintonizando só os canais em portugês
» Busca Cega em alguns modelos
» Busca de NIT 190 wifi
» IV Exposição de plastimodelismo de Maringá/PR - 11 e 12 de Setem

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Digisoul :: Fórum :: Informações e Database :: Teia da Criação :: Armas e Outros Itens-
Ir para: